segunda-feira, 25 de abril de 2016

Sede ou fome?

-Eu não te amo mais!.... Não, você não passa de meu amigo!
Não é o que vejo nela. Aliás, o que está vindo dela é tiquinho, pois tudo o que está abaixo do que sinto por ela é tiquinho, sem valor. E ela fala e fala, e troca capa de almofada, e se senta, e se levanta, e passa cabelo atrás da orelha, enquanto congelo tudo como da boca pra fora. Não! Não aceito o que não se faz de verdade no que nunca quero ouvir.
     Está Etna para me vomitar coisas horríveis. E que é da bolsa, e já procura nada no tudo da bolsa, e quer sair porta afora. E logo eu, que me julgava.... Estou trêmulo. Sinto tanto o fim desse amor que nem sinto lhe dar passagem. Olho pro chão, ouço o trinco da porta, faz-se silêncio, de novo o trinco da porta, e ela pincha a bolsa longe, se atraca a mim, se diz sedenta do meu beijo. Mas não é sede; é fome, pois me morde, me tira sangue da maçã do rosto, do furadinho do queixo, dos lábios.
     De costas na cama, ela sentada sobre mim. Travesseiro em sangue, mertiolate queima, creme lambuza. Lembro-me da minha mãe: “para esse tipo de estrago e inchaço, basta o roçar duns lábios”. Mas não me preocupo com isso, agora. O que me encuca, deveras, enquanto ela cuida do que me fez, é que nunca sei quando ela está com sede ou fome. E isto me deixa.... Sabe?


42 comentários:

  1. De olho nas suas publicações, querido Marcio. Que maravilha de crônica da boca pra fora, kkkkk. É assim mesmo. Beijo, lindo.

    Tammy Lemes

    ResponderExcluir
  2. Inteligentemente extraída da realidade. Ficou engraçado, bom de ler.

    Bjo, Ana Lucia Oliveira

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcio, fiquei triste na hora do fim desse amor, mas a graça veio depois. Acontece justamente assim, e fica engraçado. Bjo, moço.


    Ellis R Monteiro

    ResponderExcluir
  4. Ah, esse amor não tem fim, não, vê-se. De fome e sede, alimentam-se, hidratam-se esses lances, relances de ires e vires. No final, olha que prosa bonita!

    ResponderExcluir
  5. Texto de leitura muito agradável, Marcio. Parabéns pela crônica sobre banalidades no amor. Muito bom mesmo. Abraço,

    Chris Curitiba

    ResponderExcluir
  6. Que bacana, Marcio! Texto de leitura agradável, que faz suspense no fim de um amor, mas é simplesmente a banalidade passageiro num relacionamento. Bacana, menino.

    Pabline Luísa Santos

    ResponderExcluir
  7. Mais uma beleza de texto. Para nosso prazer de ler. A coisa se dá mesmo assim, belo escritor Marcio. Beijooooo.


    Lúcia Mars

    ResponderExcluir
  8. Legal, Marcio. Retrato perfeito, mas temperado de boa forma de escrever. Abracinho...

    Régia Oliveira

    ResponderExcluir
  9. Certeza de quem sabe escrever muito bem. Obrigada, Marcio, pela lembrança.


    Gisele Andrade

    ResponderExcluir
  10. Um retrato por letras de momentos que muito conhecemos, mas que não sabemos descrever. Marcio tem esse poder. Beijo, amigo.

    Aida Franco

    ResponderExcluir
  11. Oi Marcio, tão bem feito quanto engraçado. Acontece assim mesmo. Legal, garoto.

    Cristiane Branco

    ResponderExcluir
  12. inteligência no escrito. Legal esta crônica de um fato que se tornou engraçado (depois de tudo, claro). Bravo, Marcio!


    Mário Rossi

    ResponderExcluir
  13. Muito legal, Marcio. obrigada, viu?


    Leonor B Dias

    ResponderExcluir
  14. Uma beleza de crônica, retratando como é mesmo esse vai-se embora e joga a bolsa longe para amar, recuperar o que se perdeu por momento. Obrigado, escritor Marcio, por mais um texto muito bem dirigido.

    Marta Maria.

    ResponderExcluir
  15. Uma beleza de crônica, retratando como é mesmo esse vai-se embora e joga a bolsa longe para amar, recuperar o que se perdeu por momento. Obrigado, escritor Marcio, por mais um texto muito bem dirigido.

    Marta Maria.

    ResponderExcluir
  16. Ótimo texto! Bem escrito, induz a rapida leitura e ficou engraçado. Muito legal, Marcio.


    Ana Lanna Cury

    ResponderExcluir
  17. Escrever bem e descontraidamente é com Marcio. Lindo texto, lindo... Beijo,


    Pauliana T Moura

    ResponderExcluir
  18. Kkkkkkk, é assim mesmo, e fica legal como você descreveu. Bjo, marcio.

    Ludmila F Lima

    ResponderExcluir
  19. Uma crônica muito boa sobre a situação que, geralmente, termina assim, engrçada. Legal, Marcio.

    Vágner Góis

    ResponderExcluir
  20. Belo dom vc tem, Marcio. Continue, amigo. Abraço,


    Fernando Beltrão

    ResponderExcluir
  21. Muito bom estar aqui. Literatura boa, Marcio. Parabéns,


    Francis Pedrosa

    ResponderExcluir
  22. Bacana demais a sua arte. Bjo, Marcio.


    Yara M Santos

    ResponderExcluir
  23. Muito bacana a crônica, Marcio. Sua forma de escrever é reconhecível, abraço de parabéns.


    Andresa Alves

    ResponderExcluir
  24. Saber escrever em todas as emoções é com o Marcio Buriti. Legal, amigo...


    Ígor brenner

    ResponderExcluir
  25. Muito bom, Marcio. Obrigada!


    Marcela Silviet

    ResponderExcluir
  26. Com a mesma categoria. Beeeijo, Marcio,


    SSPrado

    ResponderExcluir
  27. Passeando pelos textos muito bem feitos de Márcio Buriti. Obrigada, lindo...


    Adelucia

    ResponderExcluir
  28. Bonito, Marcio. Desavenças da boca pra fora. Gostei. Abraço,


    Alisson Souza

    ResponderExcluir
  29. Legal que num isntante você fala de uma situação que bom que acaba assim. Legal mesmo, marcio.


    Wellington Nunes

    ResponderExcluir
  30. Coisas bonitas e boas de ler do Marcio. Te adoro, menino lindoooo!


    ElleLemes

    ResponderExcluir
  31. Você e sua arte bonita, Marcio Buriti. Obrigado pela lembrança da publicação. Bjo!


    Maria Luiza Petra

    ResponderExcluir
  32. Muito bom, Marcio. Parabéns, amigo.


    Paulo Júnior

    ResponderExcluir
  33. Desenvolvido como crônica, e não a crônica que tem vida de um dia: esta "Sede ou fome" está para sempre, e nos convida a voltar a ela a qualquer hora. Abraço, Márcio Buriti.

    Odair CB Carneiro

    ResponderExcluir
  34. Retrato perfeito da situação que fica mesmo engraçada. Legal, Marcio,


    Prisça T Ávila

    ResponderExcluir
  35. Beleza de texto sobre um momento delicado e engraçado do amor. Parabéns, Marcio Buriti.


    Paula Dutra

    ResponderExcluir
  36. Seu blog é muito bom, Marcio. Excelentes textos, como esse da briga de amor. Legal, beijo.


    Darc Alcantara

    ResponderExcluir
  37. Legal demais. Vivi tudo direitinho. Bjo, Marcio.



    Regina Gomide

    ResponderExcluir
  38. Ótimo! Parabéns, Márcio!


    Duda PF Souza

    ResponderExcluir
  39. Tal como é numa forma excelente de escrever rápido. Legal, Marcio.


    Allan

    ResponderExcluir
  40. Beleza, beleza, Márcio! Beijo!


    Priscila P Luz

    ResponderExcluir
  41. Você escreve muito bem, Marcio Buriti. Abraço de parabéns!


    Carlos S Teixeira

    ResponderExcluir
  42. Sempre um bom texto por aqui... Bacana, Marcio Buriti.


    Alice Augusta

    ResponderExcluir

Que bom receber seu comentário! Ele será publicado. Obrigado!