quinta-feira, 16 de julho de 2015

Vizinhos na sacada

    Penso que ela vê a rua como eu: gente que nem fileiras de formiga. Uns, no molde do dia que não terá mais noite; outros, da noite que não terá mais lua. Vi um, e aquele ali, ao feitio de quem se desfia por um fio de amizade; outros, e mais aquele, no anseio por um coração, vêm doando abraços.
    Nos de olhos pro chão, creio, em busca de um “sim” que lhes erga o rosto, escapa agonia; naqueles, de olhos pro Céu, é volátil o alívio de um “não”, não ouvido. Aquele, incontestavelmente, roga por um retalho de aconchego; este, alheio aos outros, empina-se na rua, a exibir a gravata lilás.
    Uns se beijam sob marquises, sob juras, sobre nuvens; outros... Espera aí: e eu e ela, a vizinha? Ela se recolhe e regressa à sacada de batom vermelho e cabelo solto. Leio o apelo da sua nova imagem na sacada: “Por favor (Alguém aí?), eu entendo de amor e de amar!". E eu, igualmente inglório, me recolho, me sento ao computador e abro Minhas Imagens para curtir a foto de alguém. Alguém que há quase um ano...



53 comentários:

  1. Lucimar Alves
    Ficou maravilhosa a sua crônica. De uma leitura leve e encantadora.

    ResponderExcluir
  2. MARINA ALVES
    E sob a lupa desse olhar atento não há um só ponto que passe alheio. Caiu na inspiração virou essa beleza de crônica. Enquanto isso, lá fora a vida segue, com seus apelos e seus viveres. Eu, do meu formigueiro, também procuro a duplicidade dessa linguagem que bem conheço. E quando a encontro, fico aqui a compor o resto que não foi escrito. Bom te ler, poeta Marcio. Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Vandaluci
    Oiêê! Um texto desses vale muita coisa. Estou de batom mais não, viu. Texto muito bonito.

    ResponderExcluir
  4. Eemanuel
    Crónica maravilhosa , envolvente e realista .

    ResponderExcluir
  5. Elson
    Beleza de texto. Muito bom de ler, tá? Continue, não para.

    ResponderExcluir
  6. Vanal
    oi tio, o texto é muito bonito mesmo. É o meu tio.

    ResponderExcluir
  7. hellen
    Meu tio é como vinho. Não é na idade, viu tio lindo? Quanto mais passa fica melhor, rsrsrsrs. Lindo!

    ResponderExcluir
  8. Ed Lemes
    Excelente criatividade. observação de grande escritor. É para a gente ler e reler e guardar. Realmente, um belo texto. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. PedroL
    como sempre o senhor escreve textos muito bonitos. Abraço.

    ResponderExcluir
  10. CONCEIÇÃO GOMES
    E assim eu vejo, da janela do ônibus ou do carro e me ponho a imaginar o que se passa e como é o mundo de cada um. O que capto, me parece que são dores, preocupações, olhares morno. Sua crônica é intrigante.

    ResponderExcluir
  11. ELIE MATHIAS
    BELA E MAGNIFICA CRÔNICA.APLAUSOS MIL POETA.

    ResponderExcluir
  12. Bibia
    Já li tres vezes. todo mundo aqui já leu e leu de novo. É bonita demais essa cronica. beijos.

    ResponderExcluir
  13. Atiz
    Muito boa sua crônica, boas observações das pessoas. Desfecho inesperado. Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Lianatins
    Uma magnífica crônica poeta Márcio,e assim também eu vejo a vida da minha janela...As coisas nunca mudam...o tempo passa o mundo dá voltas...com as voltas encontra-se muitas adversidades, que com elas aprendemos a dar valor e sentido a vida e as pessoas...muitas vezes descobrimos a necessidade de estar junto no tempo certo,as coisas não mudam as pessoas que criam adversidades!Gosto de ler-te,uma ótima noite cheia de paz,Liana.

    ResponderExcluir
  15. EdelW
    Meu amigo Buriti, seu texto é simplesmente maravilhoso. Um texto pequeno que mostra muitas coisas sobre as pessoas na rua. Receba meu abraço. Edel.

    ResponderExcluir
  16. Juanita
    Marcio, muy buen texto. escribe muy bien. Un encanto, un agrado. Beso Juanita.

    ResponderExcluir
  17. Fábio Brandão
    Crônica excelente e com um desfecho bem criativo...Um abraço e felicidades...

    ResponderExcluir
  18. - gajocosta
    Aparentemente, a vida vista de longe. Mas é profundamente de perto, a solidão de onde emergem os personagens; no meu sentir, um texto magnificamente bem elaborado, colocando o dedo na incurável ferida do sonho rarefeito, da ilusão desesperada que se apodera de muitos em noturnas ou diurnas caminhadas. Sonhos pequeninos que se rarefazem... Parabéns, rapaz, poeta de profundo sentimento e entendimento dos esquecidos da felicidade... Abraços, José

    ResponderExcluir
  19. Flor de Cerejeira
    Perfeita cronica de instantes que para uns, passam desapercebidos, para outros são resgates que a vida vai ofertando, um aceno, uma imagem bonita, parabéns, abraços e boa noite.

    ResponderExcluir
  20. Allan
    Caro amigo Márcio,obrigado pelo convite de leitura deste texto magnífico. Que forma a sua, "meu aluno"? Abraço e saudade do Triângulo.

    ResponderExcluir
  21. Ysolda Cabral
    Bonita demais! Parabéns, talentoso escritor Marcio! Boa noite e obrigada pela gentil visita. Adorei!

    ResponderExcluir
  22. Meire Perola Santos
    Excelente belíssimo abraços.

    ResponderExcluir
  23. Maripenna
    Que bom chegar e ler seus textos cada vez mais lindos , feitos com muita criatividade, bjs de luz lilas no seu coração de uma boa noite.

    ResponderExcluir
  24. Carolina
    Cada texto melhor que outro, hein? Está muito bom de ler. Todos. Beijo.

    ResponderExcluir
  25. LCoelho
    PARABÉNS !!! VOCÊ MERECE ELOGIOS QUE NÃO EXISTEM PALAVRAS PARA DEFINI-LOS. TUA CRIATIVIDADE É INCRÍVEL ! ALMEJO QUE DEUS CONTINUE SEMPRE TE INSPIRANDO COMO ATÉ AGORA O FEZ. ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  26. oklima
    ''...e aquele ali, ao feitio de quem se desfia por um fio de amizade; outros, e mais aquele, no anseio por um coração, vêm doando abraços.'' O simples viver a vida adquire conotações de jamais assim ter sido vivida, quando vivida sendo vista pela visão vislumbrada de um vate vestido de prosista! O Poeta Márcio Buriti detém esse dom de doador de prosas ao poemas ou dos poemas às prosas sem que sequer percebamos princípio m
    eio e fim dessa permutação,, ou se parcial ou total. Aplausos, nobre Literato!

    ResponderExcluir
  27. Kathleen Lessa
    Gostei da minicrônica, Márcio. É interessante imaginar (supor) a vida alheia. Todos temos nosso lado voyuerista (rs). _ Abraço saudoso.

    ResponderExcluir
  28. Régia Oliveira
    é muito bom vir aqui, tio. só textos bonitos. beijo.

    ResponderExcluir
  29. Aila Brito
    Espetacular! Uma bela e esmerada crônica a nos remeter a profundas reflexões. Penso, que cada um de nós carrega um mundo intrigante sobre os ombros, mas numa subjetividade segregada. Obra de mestre! Parabéns!

    ResponderExcluir
  30. Alex Tartarelli
    Recanto sempre me surpreendendo positivamente. Achei tua crônica sensacional! Disse tudo e o que queria dizer, com as palavras colocadas de forma muito talentosa. Típico texto bom de se ler, sintético, mas filosófico e profundo.

    ResponderExcluir
  31. Luamor
    Enquanto leio, ouço um sussurro e meu coração transborda diante dessa beleza inigualável, Márcio ler seus contos é nadar em rios fluindo de encontro ao mar... Bravos, amei de paixão! Lua

    ResponderExcluir
  32. Anna Gaspar
    Muito bom. Gostei imensamente! Parabéns!

    ResponderExcluir
  33. Ariadne Cavalcante
    Captando cada pessoa com a sua sensibilidade e eis um belo trabalho!! Parabéns! Abraço!

    ResponderExcluir
  34. Ana Bailune
    Bonito, Márcio. Fiquei feliz!

    ResponderExcluir
  35. Aragon Guerrero
    Márcio, ótimo trabalho ! Gostei do jeito com que você vê as pessoas, da sua óptica ,como se estivesse filmando sentimentos alheios.

    ResponderExcluir
  36. Cândido Paulo Domingues
    Parabéns poeta pelo texto, excelente crônica. Abraço.

    ResponderExcluir
  37. Jeane Diogo
    Pura beleza! Crônica que mostra uma sensibilidade, seu talento e sua maravilhosa capacidade de expressar-se! Aplausos, muitos aplausos! Beijos no coração.Fica com Deus, sempre.

    ResponderExcluir
  38. Mamma
    Um show de talento! Bravo, Márcio! Um abraço cordial!

    ResponderExcluir
  39. Isabel Ramos
    Belo, sensível e reflexivo escrito num tocante sentir! Amei Márcio amigo. Bjssss

    ResponderExcluir
  40. Teca
    excelente crônica, Márcio, deliciosa leitura!

    ResponderExcluir
  41. Alex Tartarelli
    Muito bom! Curto e com ótima literariedade.

    ResponderExcluir
  42. - Flor Morenna
    Bom dia, Márcio!Gostei e muito!Beijos Buriti

    ResponderExcluir
  43. Bom dia poeta Marcio ,,,nos assemelhamos a essa formiguinhas correndo na busca das nossas necessidades cada um buscando suas descobertas na sua intimidade .corremos corremos p/onde e por que? texto encantador,, bonito de ler e pra refletir, um abraço. Gisselda

    ResponderExcluir
  44. Rafhaella Borges
    Essa deve ser eu,me identifiquei com essa cronica... Amei,lindo texto. Beijos

    ResponderExcluir
  45. Glaucia Jose Lara
    Muito bom!

    ResponderExcluir
  46. Ana Santos
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  47. Aline Alves Ferreira
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  48. Lia Fragmentos de Cotidiano
    curtiu isso

    ResponderExcluir
  49. Luziene Borges
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  50. VaneSsa LOpes
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  51. Mario Arita
    compartilhou VIZINHOS NA SACADA

    ResponderExcluir
  52. Vanice Zimerman Ferreira
    marcou com +1: " VIZINHOS NA SACADA

    ResponderExcluir
  53. Um espetáculo! A solidão e a vida das pessoas muito bem observadas, Márcio. Pequeno grande texto!


    Ana Augusta Lúcia

    ResponderExcluir

Que bom receber seu comentário! Ele será publicado. Obrigado!