quarta-feira, 8 de julho de 2015

As lágrimas

       A tez, negra, brilhava tal a bondade do coração. O olhar, negro, trazia do fundo dos olhos os raios de cristal ao sol. E ele, menino, ia a novo sonho quando a madrinha negra entrava no seu quarto ao raiar o dia e lhe puxava o lençol ao peito. E ele, fingindo sono, sentia, nesse instante, o desejo, a um triz da explosão, de pegar e beijar as mãos que lhe cobria. Mas não: imperava o estúpido receio de soltar as lágrimas de gratidão, posto que se fizessem tolas nas mãos da madrinha.
    A tez, negra, amanhecia como a canção de senzala a vibrar os raios da esperança. A voz, negra, brotava dessa esperança de liberdade já tão verdade quanto à luz do dia. E ele, moço de vez, vivia estrelário prazer quando a madrinha negra lhe trazia, ao prato, a comida ao seu sabor. E ele, fingindo calma, sentia, nesse instante, o desejo, a um triz da explosão, de beijar as mãos que lhe servia. Mas não: imperava o estúpido receio de soltar as lágrimas de gratidão, posto que se fizessem tolas aos olhos do mundo.
     A tez, negra, jazida com o corpo à mesa, brilhava tal a nova vida encontrada. O olhar, negro, fechado, agora via outras paisagens. E ele, de cabelos brancos, taciturno, viu alguém se aproximar e deixar cair, sem pingo de receio, lágrimas de gratidão sobre as mãos da sua madrinha negra... As mãos, uma sobre outra, molhadas de lágrimas sobre o ventre.


44 comentários:

  1. Vanice Zimerman Ferreira
    Belíssima prosa poética, parabéns!!A tez negra em três tempos...e uma despedia que emociona...Boa tarde Márcio, mágica sensibilidade. Abraços, Van.

    ResponderExcluir
  2. Jacó Filho
    Beleza plena mestre! Seu talento é nato... Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...

    ResponderExcluir
  3. Escribalice

    Bom dia magnífico escritor! Dá uma alegria tão grande em ler os teus trabalhos, e o melhor de tudo, faz agente se sentir pertinho de você! Ah..embora não se diga poeta, dá um banho de poesia da melhor qualidade, em cada palavra, em cada frase, em cada texto que escreve..Grande e saudoso abraço, viu?

    ResponderExcluir
  4. Oklima
    Admira-me, poeta prosaico Márcio Buriti, o teu espaçado silêncio para quem tem tanto a nos dizer dos não escritos mas pensados prelúdios poéticos. Dá-nos mais acesso às suas leituras. Com mais aplausos, Odir.

    ResponderExcluir
  5. Maria Mendes
    Márcio, que bom que esta de volta de onde não deveria ter saído...exclente narrativa e inspiração, magnifico seu texto, adorei. Bem vindo ao nosso recanto amigo, abraço.

    ResponderExcluir
  6. Lianatins
    Sua alma de poeta sempre nos presenteando com seus belos escritos,parabéns amigo poeta Márcio pela prosa poética!Já estava sentindo falta de ler-te! Um abraço fraterno,Liana.

    ResponderExcluir
  7. AnnaLuciaGadelha
    Olá, Márcio!! Achava-se fraco se demonstrasse os sentimentos. Belíssima e tocante prosa!! Parabéns pela sensibilidade e talento! Um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Christinny Olivier
    Comovente... Poema tocante! Beijos.

    ResponderExcluir
  9. - Zeni Bannitz
    Márcio querido amigo, me trouxe aqui, onde sua prosa poética deixou-me emocionada... você tem esse "dom" abençoado de criar personagens tão humanas, expressar valores com tanta delicadeza...é muito gratificante essa partilha de belezas... bjZ

    ResponderExcluir
  10. CONCEIÇÃO GOMES
    Quanto amor represado, quantas palavras não ditas, quanto tempo ao léo do tempo...Bela e sensivel prosa.

    ResponderExcluir
  11. carlos rodrigues gondim
    arrepiei de novo de ver o texto e comovido fiquei, não sou a o algoz da historia mas não esperei para marejar meus olhos

    ResponderExcluir
  12. oklima
    Prosa poética, poesia aposta à prosa, poema pensado a prumo... Aplausos, poeta Márcio Burití!

    ResponderExcluir
  13. - Kathleen Lessa
    Querido Márcio: que prazer revê-lo! Saudade! ___ O tempo perdido não volta jamais. Mas pode servir de guia para melhores tempos; amei a crônica. Beijão, Kathleen

    ResponderExcluir
  14. Lucimar Alves
    Vc soube como passar emoção e ao mesmo tempo delicadeza nesta maravilhosa prosa. Amei!

    ResponderExcluir
  15. Carlos Celso CARCEL
    Poeta Márcio Buriti! uma prosa poética belíssima, comovente e inteligente, não apenas uma porosa, mas um conto narrativo da forte afeição e carinho que ainda há em poucas pessoas, meus aplausos.

    ResponderExcluir
  16. Rose Costa
    Brilhante tua obra poética aqui expressa Márcio,parabéns! Bom dia à vc!

    ResponderExcluir
  17. Antenor Rosalino
    Caro Márcio, não tem como não se emocionar com essa sua expressividade exuberante de sentimentos poéticos, retratando com incrível e inenarrável precisão e competência literária, as lembranças das senzalas. Meus sinceros parabéns, amigo, e um grande abraço.

    ResponderExcluir
  18. Flor Morenna
    Emocionante e belo!!Beijos

    ResponderExcluir
  19. Marilene Amaral Branquinho
    "Viver estrelário prazer" em meio a lágrimas de emoção, nesse doce e comovente contraste, é o sublime enlevo com que sua prosa poética nos toca e nos envolve! Meu coração e minhas palavras te aplaudem sempre, grande poeta! Bom dia!

    ResponderExcluir
  20. - Lia Barone
    Belíssimo! De uma profundidade reflexiva e tocante. Amei! Abraços

    ResponderExcluir
  21. carlos rodrigues gondim
    as vezes a gente demora a dar , um carinho ou se dar a uma emoção quando decide quando acontece

    ResponderExcluir
  22. Cida Peres
    Sabia que seria tão bom quanto as historinhas infatins. Às vezes por acharmos que não é a hora certa, deixamos de dizer às pessoas que a gente gosta o quanto elas são importantes em nossas vidas. Sempre muito bom ler você! Tenha uma boa semana Márcio e que Deus o proteja!! Carinho da Cida.

    ResponderExcluir
  23. Sou a Mãe do Puro Amor Lucia Bauer
    Só a luz da graça divina inspira um coração a poetizar com tanta emoção ........bom dia poeta Marcio

    ResponderExcluir
  24. zilvaz
    inteligentíssimo texto, belíssima inspiração, amei te visitar

    ResponderExcluir
  25. Maria Mineira
    Comovente...Lembrei-me de minha querida Chica Querubina de Tez negra. Parabéns e um abraço.

    ResponderExcluir
  26. Marcela Re Ribeiro
    Márcio, tocante leitura! Lindo! BJS :-)

    ResponderExcluir
  27. Wandamor
    Que belo texto, profundo e sensível. Parabéns

    ResponderExcluir
  28. ANA LUCIA S PAIVA
    ME LEMBROU TANTOS NEGROS E NEGRAS QUE CONHECI EM MINHA INFANCIA ,BONDOSOS OUTROS NEM TANTO MAS MESMO ASSIM EU GOSTAVA DELES .UM ABRAÇO FRATERNO ,BJS.

    ResponderExcluir
  29. Maria Aranilda de Araújo
    belo textopoético meu amigo, parabéns!!! me visita com: ESTRELA MATUTINA, minha primeira canção. Ouça o ÁUDIO, bjs com carinho. Aranilda

    ResponderExcluir
  30. - Luamor
    Oi, Márcio! Teus versos são de uma beleza infinita, tocam na alma e faz aflorar a emoção, o poeta narra com muito lirismo e ritmo, a quem puder deitar seus olhos nesta tela. Magistral... Bravos Mestre! Lua

    ResponderExcluir
  31. Vilma Tavares
    Enfoque maravilhoso sobre o amor da mãe negra e o conflito interno daquele que não sabia como expressar seu amor. Texto com narrativa envolvente, sensibilizando principalmente a alma feminina. Parabéns, querido Márcio.

    ResponderExcluir
  32. Eudalia alves martins
    Márcio só me resta aplaudir esta belíssima poesia prosa abr...

    ResponderExcluir
  33. Hooshaham
    >Um belíssimo trabalho redacional sob a chancela de "prosa poética".

    ResponderExcluir
  34. Bruno S. Borges
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  35. VaneSsa LOpes
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  36. Aline Alves Ferreira
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  37. Nossa, Márcio, em lágrimas: posso beijar as suas mãos?

    ResponderExcluir
  38. É quando o senso do parecer tolo aos olhos do mundo vem ditar o tantinho de vida que não foi vivida a contento, do jeito que se queria, do jeito que se achava, do jeito que se urgia. É quando, tarde demais, se compreende que o tempo não espera ninguém. E lá se vão os olhos negros em outras paisagens que por aqui não tem mais lugar, nem vez, nem hora. E quem consegue contar tudo isso com tamanha mestria, senão o mestre das prosas bonitas. Demais, Marcio! Parabéns!

    ResponderExcluir
  39. Bom Dia Poeta Marcio;maravilhoso texto de emocionante leitura nos convida a fazer reflexão,do melhor momento que é o hoje ,maravilhoso, envolvente. um abraço.

    ResponderExcluir
  40. Thamyres Lemes
    Esse tio Márcio é poeta mesmo

    ResponderExcluir
  41. Gisselda Pereira Borges Cassiano
    lindo texto!

    ResponderExcluir
  42. Boa Tarde Poeta Marcio,muito bom emocionante ler suas prosa s seus contos ,obrigada pela oportunidade ,de apreciar,essa leitura,nos convida a fazer reflexão,se bem que o melhor momento nosso é o hoje o agora, .Obrigada um abraço; Gisselda..

    ResponderExcluir

Que bom receber seu comentário! Ele será publicado. Obrigado!