sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Vovô Jeitinho, ou Paisagem de rua

Para Manfrini Alves de Oliveira, no seu aniversário de 2015.

    Que isso! Não iria o garoto de remoinho na testa, o que veio da roça para o parque de diversão, querer falar com Vovô Jeitinho, na Rua d’Alegria, se o Vovô é mais falado que o algodão-doce, a roda-gigante e os cavalinhos de roda? Que isso!
   Onde ele fica? ― pergunta a outro garoto, já de olhão assim, ó.
      Ué, na Rua d’Alegria. Eu não sou daqui, sabia? Sua mãe deixa você ir, eu te levar? Minha mãe? Deixa. Eu vou pedir à minha mãe pra eu te levar, tá? Tá. Eu vou pedir à minha mãe pra eu ir com você.
       O Vovô tem muitas histórias?  Ih!  Ele é  engraçado, é?  Ih! O que  ele era, antes de ser Vovô Jeitinho? Gente, ué; palhaço. Do circo?! Não, era na guerra, e lá virou palhaço e fez a paz da guerra. É longe, a Rua d’Alegria? Não, logo ali... Aió, já é aqui, e uh, uh! Olha ele lá! Agora vai ver!
 “Lá vem o Vovô Jeitinho. O seu passo é miudinho. 
Toc-toc-toc da bengala. , eu fico até sem fala!”
       Mas ele tá triste. Não, tá embirrado. Vovô, o senhor tá triste? Não, estou embirrado. Aió, não falei? Causa de quê, Vovô? Causa que uma mocinha aqui só vive pelada. Coisa feia, não? É, sim. É, sim. O quarto dela é aquele, estão vendo? Tou. Também tou. Vou assobiar, chamar ela. Não, vovô; pelada, não. É, pelada, não. Ué, vocês nunca entraram sem bater no quarto da sua mãe e não a pegaram pelada? Bem... Já, né? Bem... Já. O senhor não tem história, hoje? É, não tem? Só depois do sinal de tunda à mocinha pelada. Mas ela tem pano aqui e aqui? É, tem? Tem não. Só pelo. Vou assobiar. Vovô, por favor! É, por favor, vovô!
       Mas o vovô enfia ponta de dedos na boca e ó, fiu-fiuuu! Num triz, a mocinha Ciça está à janela, ao pelo. Atrás dela chega a menina Gabriela, que não a deixa saltar ao passeio e ir para o Vovô Jeitinho.
       Ué, é uma cadelinha! É, sim! O senhor falou que era uma mocinha, ué! É, o senhor falou, ué! Queria ver! Também! Que gracinha, vovô! É sim, que gracinha! Oh, se é! Agora vamos à praça, e eu lhes conto uma historinha, O.k.? O.k.! É, O.k.! E Vovô Jeitinho dá sinal de tunda à Ciça, e Ciça estica o pescoço e late para ele.



29 comentários:

  1. rs... Ah, quem sabe, sabe bem o que fazer com as palavras. E no fim fica isso aí, essa coisa boa de ler, essa surpresa gostosa de deixar um riso na boca. Parabéns por isso, por tudo, Marcio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, grande escritora Marina! Que prazer me dá o seu comentário. Meu coração lhe agradece.

      Excluir
  2. Boa noite Márcio, interessante e bonito seu jeito com as palavras, proporcionando momentos que encantam e fazem bem ao coração, parabéns! Obrigada. Abraços, Van.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Van, sua presença é muitíssima importante para mim. Agradeço de coração o incentivo que sempre me tem dado. Abraço!

      Excluir
  3. Hola muchacho, aquí Querétaro de santiago puede entender el texto y los niños el abuelo y la niña desnuda, riendo. Muy hermoso. Un amigo señaló su blog. muy hermoso. Enhorabuena, amigo. Bavanero

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola, Bavanero. Muchas graças, amigo. Prazer receber sua visita. Abrazo!

      Excluir
  4. Nelma Ladeira
    marcou com +1

    ResponderExcluir
  5. Ariadne Cavalcante
    marcou com +1

    ResponderExcluir
  6. LIANATINS POETISA
    marcou com +1

    ResponderExcluir
  7. Lia Fragmentos de Cotidiano
    Boa noite Marcio.
    Um texto mais encantador que o outro. Sempre um prazer ler.

    ResponderExcluir
  8. Vera del Puente
    lindo ...amei bj grande

    ResponderExcluir
  9. Rafael Borges
    hahahahahahah
    adorei a homenagem pra Ciçoca!
    e pra Bibi, logico
    Vc é o vovo??!

    ResponderExcluir
  10. Mariana Oliveira
    Kkkkkkkkkk adorei pai!! Uma das melhores

    ResponderExcluir
  11. Paulo Pereira
    marcou com +1: VOVÔ JEITINHO, ou PAISAGEM DE RUA

    ResponderExcluir
  12. Prazerosa leitura, Márcio.
    Encantador o texto.

    Ótimo final de semana.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu coração lhe agradece a leitura e comentário, Vera. Muito obrigado.

      Excluir
  13. Vera
    Texto encantador e delicioso de ler. Você tem uma maneira peculiar e doce de escrever. Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Realmente você é dono de uma criatividade ímpar querido amigo. Que ela seja abençoada e que você possa nos ofertar "casos e causos" brilhantes como este. Parabéns, beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera Regina, muito obrigado pela leitura e comentário. Sua presença é importantíssima para mim.

      Excluir
  15. Um conto gostoso de ler com final surpreendente. Muito bom. muita luz e paz. Feliz domingo. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente poetisa Sony, sua presença é muito importante. Meu coração lhe agradece.

      Excluir
  16. Gabriela Junqueira Balassiano e Marilu Fagundes
    marcaram com +1: VOVÔ JEITINHO, ou PAISAGEM DE RUA

    ResponderExcluir
  17. Olá, talentosa Ana Bailune, obrigado pela sua presença.

    ResponderExcluir
  18. My great student Márcio, the good weather of environmental management. Há anos não vou ao nosso Brasil, mas sinto-o nas suas prosas, prosas boas. Estou em Belmont, Sout Belmont e acabei de apreciar o seu e nosso Vovô Jeitinho. write more, without stopping. Hug, his teacher Allan.

    ResponderExcluir
  19. Wanda Morbeck
    Ler voce é muuuuuuuuuuuuiiito bom mesmo. Parabéns

    ResponderExcluir
  20. Que encanto de estória. Quase ouvi a voz do avô Jeitinho.
    Valeu!
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  21. Ysolda Cabral
    marcou com +1: VOVÔ JEITINHO, ou PAISAGEM DE RUA

    ResponderExcluir
  22. Uma graça de texto, de bem feito com um carinho especial de uma paisagem de rua. Excelente, Marcio. Beijo!


    Thamar de Melo

    ResponderExcluir

Que bom receber seu comentário! Ele será publicado. Obrigado!