domingo, 22 de março de 2015

Gui Passarim

Gui está de olho num velhinho com sua viola. O velhinho entoa uma modinha: “Canta, canta bem-te-vi, pra eu ouvir. Canta, canta sabiá, pra me consolar”.
Gui está no sítio com sua mãe. Tira os olhos do velhinho e deita o olhar nas árvores do quintal, limpinhas da chuva. Ah, é só isso, “canta pra eu ouvir, canta pra me consolar?”, ele pensa.
     Começa o desinquieto porque quer ser passarinho. Quer ter um passarinho amigo, voavoar, furar nuvem, brincar no céu, nos galhos... Mas qual a minha cor? E decide ser amarelinho da cabeça vermelha.
      O velhinho parou a cantoria, o dia foi  dormir, as aves  também. A mãe do Gui o aquieta com “cama, que amanhã é ir embora cedinho”. Quieto? O Gui, quieto? Vai querendo, mamãe! Nem em sonho, porque em sonho Gui é passarinho.
     Voa vrap aqui, vrap ali, e encontra o papagaio Zeca num pé de mamão. E seu nome? – Zeca pergunta – O meu? – Ih, Gui coça a cabeça porque não tinha escolhido o nome – Ah, pode-me chamar de Gui, tá? Gui Passarim, tá? Tá – disse o Zeca – Vamos brincar, Gui? Vamos naquela nuvem?
     Oba! Nuvem pra lá, pra cá, e tome quintal. Tempo de tudo: amora, goiaba, mamão. A mãe assa biscoito em argola, o biscoito cheira. A mãe descuida, e eles furtam biscoito. A mãe lava roupa, suas peças, e que vê, cada um com calcinha na garra.
     Vrap aqui, pra’li e na varanda. A mãe quer-lhes sentar a vassoura, Zeca lhe tira a tiara, Gui lhe faz titica no cabelo. Estripulia essa e aquela, escapam de arapuca. Mas Gui enfia o bico no mamão verde, e o leite do mamão gruda o seu bico. E agora?
     Agora, que o bico não abre. Gui se aflige: bate as asinhas, cai de costas, bate o bico no chão, passa a garra no bico, o bico não se descola. Nossa! Será que... Será, nada. Será, que a mãe do Gui o sacode na cama: “Acorda, Gui, já é hora!”.
     Gui volta pra cidade. Quieto, à janelinha do carro, vê  pássaros voando. Pensa, sem parar, o quanto é difícil a vida de passarinho... A não ser os passarinhos que o velhinho canta: “Canta, canta bem-te-vi, pra eu ouvir. Canta, canta sabiá, pra me consolar...”.


Texto dedicado ao meu amiguinho Guilherme Cavalcante





38 comentários:

  1. rs... Tá pensando, Gui, vida de passarinho não é facinho assim não! Vai que sai bicando tudo e no mamão verde é arapuca também! Tudo, tudinho, na voz do cantador e na cantiga boa da viola tem mais encanto. Fica desse lado, Gui, que vai ser melhor pra sua saúde. Ufa, e que alívio acordar, ser menino e poder olhar pela janelinha do carro! Fazer o quê? A gente não somente lê, se envolve por completo. Show, Marcio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças, Marina! Legal é saber que você se envolveu, que você gostou. Graças.

      Excluir
  2. hombre, niño, muchacho, chirrido, Márcio es ternura, textos de afecto. Me encantan sus historias. Beso, Stell.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola, Stelita! Gracias por su presença. Abrazo!

      Excluir
  3. Rafael Borges
    ia ser esse periquito VERDE...igualzinho ao que postou na imagem...bm dia e saudações palestrinas.

    ResponderExcluir
  4. Ângela Santos
    Acordar num domingo com uma leitura desta! Caramba!

    ResponderExcluir
  5. Vera del Puente
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  6. Thamyres Lemes
    curtiu Gui Passarim.

    ResponderExcluir
  7. Vanice Zimerman Ferreira
    curtiu Gui Passarim.

    ResponderExcluir
  8. Lia Fragmentos de Cotidiano
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  9. Maria Do Carmo Ferreira
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  10. Mariana Oliveira
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  11. Vanice Zimerman Ferreira
    Oi MarcioBuriti Textos, sempre bom ler-te e viajar em seus textos lindos e poéticos, parabéns! Um bom domingo! Abraços Van.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van! Dupla alegria nesta manhã de domingo: ouvir o toque de suas folhas de haicai e receber sua visita. Graças, Van.

      Excluir
    2. Bom dia Marcio, obrigada querido poeta! Uma linda semana! Abraços, Van.

      Excluir
  12. Aline Alves Ferreira
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  13. Mario Arita
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  14. Fatima Galdino
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  15. Maria Mineira
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  16. Lilian Regina
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  17. Meire Oliveira
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  18. Lindo de ler, Márcio!
    Escrita encantadora.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  19. Cida Peres
    Recordar os contos de infância é muito bom e isso acontece todas as vezes que leio seus contos. Obrigada escritor Márcio. Carinho da Cida

    ResponderExcluir
  20. Sua criatividade é inesgotável, Márcio! Para nosso deleite. Contos cheios de magia e uma forma de narrar maravilhosa. Ainda bem que era sonho, não????
    Abraço.

    ResponderExcluir
  21. Ariadne Cavalcante,
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  22. Carolina Gomes
    curtiu Gui Passarim

    ResponderExcluir
  23. Vera Lucia Duarte
    Adorei mais essa leitura, MarcioBuriti Textos. Seus escritos são mágicos. Abraço.

    ResponderExcluir
  24. Singela criatividade que enche os olhos de ternura de quem tem o prilégio de a ler, caro Marcio, Maravilha pura, amigo. O pequeno Guilherme, por certo, irá guardar essa lembrança no mais profundo do seu âmago. Cordial abraço.

    ResponderExcluir
  25. Antenor Rosalino
    Sensacional, caro Marcio. O pequeno Guilherme, com certeza, irá guardar essa lembrança no mais íntimo do seu ser. Caloroso abraço.

    ResponderExcluir
  26. Ysolda Cabral
    marcou com +1: "Gui Passarim"

    ResponderExcluir
  27. Ah que delicia, Márcio! Quase virei passarinho enquanto te lia.rs
    Vida de passarinho não deve ser fácil mesmo não , mas voar deve ser tudo.rs
    Adorei!!! Incrível esse teu jeito contador! Tenho que vir aqui mais vezes...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. LIANATINS POETISA
    marcou com +1: "Gui Passarim"

    ResponderExcluir
  29. Moacir Rezende
    marcou com +1 Gui Passarim
    Que legal, texto muito especial.

    ResponderExcluir
  30. Como é bom ser criança e poder sonhar asas criar e viver em sonhos o impossível, que conto delicioso meu amigo, estava com saudades e muitas, bjos Luconi

    ResponderExcluir
  31. Luziene Borges compartilhou
    Gui Passarim
    Minha imaginação flui, quando leio seus textos Marcio, MarcioBuriti Textos...Parabéns!

    ResponderExcluir
  32. Vera Lúcia Duarte
    marcou com +1: "Gui Passarim

    ResponderExcluir
  33. Fascinante! Embora Gui não conseguisse se tornar passarinho de verdade, eu queria ser o Gui. Beleza, Márcio!


    Suzana Moura

    ResponderExcluir
  34. Gui Passarim, que bacana! Dá gosto ler seus textos, Márcio! Beeeijo....


    Beth Amaral

    ResponderExcluir

Que bom receber seu comentário! Ele será publicado. Obrigado!