terça-feira, 8 de julho de 2014

Depois da agonia do trem

Aos artistas plásticos, que nos doam, sem prever, histórias várias com suas telas.    



A colina, seios aqui, seios acolá, toda em verde. Verde tal a alma do homem, ele que nela apanha bem-me-queres, se disfarçando aos olhares de censura dos donos das flores, os pássaros.
      O homem é esboço do mesmo pincel que deu vida à colina com seus seios e sombras, e ao céu com sua névoa e nuvens que quase se esbarram na linha da colina. Tem na mão um ramalhete, e, na alma, é o que se sente, a feição cinzenta da mulher que ama; feição que se apega mais a cinza com a agonia do trem que e-vem entre os seios da colina: platplatplatplat, ôôôôôô, platplatplatplat, ôôôôôô!
     A alma do homem ao campo vê a mulher que ama, ela no quarto, olhar entregue ao vão da janela... À espera do trem? Oh, Deus! ― pôs-se em disparada, para não perdê-la para o trem.
     Embora tarde demais, deita o ramalhete na cama, ao lado da mala pronta da mulher. Não lhe sai o “por que, se eu te amo? “. Não, apenas baixa a cabeça, morde os lábios e, ao vê-la transpor a porta da casinha, se lhe deitam abaixo as lágrimas.
      A dor lateja ao que destrói até o seu píncaro, o passável, pois, aí, ou se vem o vago, que não dá sinal de fim, ou se vem o oposto, o prazer, que não dá sinal de fim. Então, entre ele e ela, agora, o trem na estaçãozinha: buf... buf... buf. Aí, não há um quê que lhe erga o rosto para vê-la à janela do vagão, e vive, cabisbaixo, o trem entrar em agonia e levá-la para sempre.
     Assim, a máquina geme e se alui e leva a sua dor ao píncaro, pra se agoniar em platplatplat, ôôôôôô, platplatplat, ôôôôôô, às curvas do mundo. Tem-se de beber a água salgada do canto da boca, desmorder os lábios, abrir os olhos à vida, dizer à vida: “ou, eu estou aqui! “
      Está aqui que ele  ergue o rosto e,  que passa o último vagão, a sua vida está ali, à sua frente: a mulher que ama está ali, na estaçãozinha, às lágrimas, mala pronta aos pés a dizer a ele, depois da agonia do trem: “ou, eu estou aqui! “
       A colina, seios  aqui,  seios acolá,  toda em  verde.  Verde  como as almas deles, ele e ela que nela apanham bem-me-queres, se disfarçando aos olhares de censura dos donos das flores, os pássaros.


(Pequena história extraída de pinturas em telas inspiradas no cotidiano e natureza)



48 comentários:

  1. Mucha imaginación, cosa de cada día, hermosa, triste y alegre. Gracias, Marcio. Beso de Stell.

    ResponderExcluir
  2. A magia do trem passando e o descortinar de uma paisagem linda, motiva artistas a pintá-la em quadros exuberantes e com palavras mágicas.
    É um fascínio a passgem do trem no interior.
    Existem até crianças a esperá-lo , aguardando balas saborosas que são jogadas pelos passageiros.
    Era até comum no interior chegar-se às estações para esperá-lo. Trazia muitas vezes a pessoa amada, tão aguardada.
    Sua partida deixava tristeza e trazia também a esperança verde das montanhas tortuosas.
    Muito bem escolhido o tema com inspiração fantástica par os apreciadores da natureza.
    Um encanto, Márcio.

    ResponderExcluir
  3. Silvio Oliveira De
    gostei , continue meu poeta, mas continuo esperando em Franca

    ResponderExcluir
  4. Rafhaella Borges
    curtiu isso

    ResponderExcluir
  5. Valeria Mendonça Tavares
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  6. Soniva Soares
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  7. Graças ao pincel de Marcio, vi o trem, vi o homem, a mulher, a casinha, o ramalhete, vi tudo, tudinho... O olhar que silenciou o que devia ter sido dito também é nítido aos olhos de quem lê. Obra-prima, extraída da tela, transposta na poesia das palavras. Excelente, claro!

    ResponderExcluir
  8. Sônia Iunes
    Muito bonito! saudades

    ResponderExcluir
  9. Sônia Iunes
    Muito bonito! saudades

    ResponderExcluir
  10. Alberto Butler Coca
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  11. Miguel Angel Garcia Villareal
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  12. Marcele Moreira
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  13. Lorena Vilcaz
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  14. Lúcia Freitas
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  15. Marisa Piedras
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  16. Lia Fragmentos De Cotidiano
    Muito bom MarcioBuriti ... Bjão *_*

    ResponderExcluir
  17. Jesiel Miranda
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  18. Na simplicidade se vê o sentimento mais bonito que há “o amor.” E fica mais bonito ainda descrito em seus textos. Belo!! Carinho da Cida.

    ResponderExcluir
  19. Naná Santos
    Depois de ler essa maravilha, eu estou aqui para parabenizá-lo e agradecê-lo também pela partilha.
    Um abraço, Marcio.

    ResponderExcluir
  20. Ler você neste momento foi um bálsamo para minha alma entristecida. O Brasil acaba de levar, somente no primeiro tempo, cinco gols da Alemanha. Creio que vou ficar por aqui. É o mais acertado. Sabe, ''os donos das flores,'' meus vizinhos, estão silenciosos ( 18:h). Vou aproveitar para reler a sua prosa.

    ResponderExcluir
  21. Odir Milanez da Cunha
    O mago das palavras em prosas poéticas, Márcio Buriti!

    ResponderExcluir
  22. Fatima Galdino
    curtiu isso.

    ResponderExcluir
  23. Mais um texto à altura de seu trato com a poesia em prosa, literato Márcio Buriti. Fraterno nos aplausos e no abraço,

    Odir Milanez

    ResponderExcluir
  24. Leonardo Damian Pavoni
    marcou com +1

    ResponderExcluir
  25. Sissym Mascarenhas
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  26. Obrigada por este momento poético, amigo Márcio. Belíssimos momentos de amor, repletos de doçura.
    Beijinho, um doce fim-de-semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  27. Amei. Chegadas são sempre bem vindas. Partidas sejam de que natureza forem, mexem com o coração. Tocante.

    ResponderExcluir
  28. Juliana Romanin
    GOSTEI MUITO..........

    ResponderExcluir
  29. Nellie K. Adaba
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  30. Bom dia Márcio, parabéns pela sensibilidade e jeito especial de desenhar, em seu lindo conto emoções, pincelando contornos e cores que envolvem o olhar e o coração! Abraços, Van.

    ResponderExcluir
  31. Boa noite Márcio, como sempre encontro aqui um belo conto, vindo da alma de um artista que pinta as suas telas com palavras, palavras que formam belo quadro transmitindo muita sensibilidade, o trem que levou sua amada, o trem que não a trouxe de volta, o trem motivo de festa para muitos para ele lembrança do final de um amor, abraços Luconi

    ResponderExcluir
  32. luzes dobem
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  33. Para tamanha beleza poética extraída do sublime encantamento da tela, só posso levantar-me para aplaudir-te, caro Marcio. É irretocável a tua expressividade lírica. Parabéns e um grande abraço.

    ResponderExcluir
  34. Gosto muito dos seus contos, Marcio, e desse especialmente.
    Abraços,
    Renata

    ResponderExcluir
  35. Ângela Santos
    Querido Buriti, seus textos são preciosidades!!! Bjão.

    ResponderExcluir
  36. Silvio Oliveira De
    parabens cumpadi

    ResponderExcluir
  37. Marcio, essa pintura, que tem por pincel as palavras, traduz sua sensibilidade e talento. Colocou-me no espaço descrito, possibilitando-me penetrar nas emoções que lindamente criou para o casal. Sempre me encanto com seus contos.
    Obrigada, meu amigo, pelo conforto de sua manifestação, em momento difícil. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  38. Maria Mineira
    curtiu DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  39. Isaías Medina López
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  40. Carlos Rodrigues Gondim Gondim
    poesia romântica , gostei márcio buriti , parabéns

    ResponderExcluir
  41. Regina Oliveira
    Curtiu DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  42. Marisa Piedras
    Curtiu DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  43. Julia Viana Lianatins
    Magnífico seu conto,ficou cheio de emoções escritor/poeta MarcioBuriti Textos! Uma ótima noite desejo a você,Julia.

    ResponderExcluir
  44. Maria Mineira
    Curtiu DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  45. Nunca cansa ler de novo este magnífico conto.
    Beijos e boa semana, Marcio,
    Renata

    ResponderExcluir
  46. Ceiça Lima
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  47. Marilene Duarte,
    Curtiu DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir
  48. Vera Lúcia Duarte
    marcou com +1: DEPOIS DA AGONIA DO TREM

    ResponderExcluir

Que bom receber seu comentário! Ele será publicado. Obrigado!